SINDICATO DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO

ÁREA RESTRITA

|

Uma Cidinha Campos mais livre na TV

Atriz, jornalista e deputada estadual, ela volta à televisão para falar de política, polícia e cultura, ao vivo, na Band Rio

Aos 15 anos, Cidinha Campos, jornalista, atriz, e deputada estadual reeleita pelo Rio nas últimas eleições, pisava pela primeira vez num estúdio de TV. Foi no humorístico ‘Família Trapo’, da Record, em 1967. Passados mais de 50 anos, a comunicadora volta à TV brasileira como ela diz: “Para enfrentar os problemas da cidade”. Cidinha estreia hoje, às 13h20, ao vivo e em cores — diferente da época em que começou — o programa ‘Cidinha Livre’, na Band Rio. Uma atração diária com temas como polícia, política, cultura e lazer.

“Começar de novo é incrível. No início, pensei: ‘A televisão está repleta de jovens, bonitos e sarados. O que vou fazer lá?’ Mas depois me convenci de que tenho muito para acrescentar”, avalia, ao contar que fez uma cirurgia plástica para ficar bem na TV. “Fiz um lifting na papada e nos olhos, depois fiz peeling. Precisava caprichar para a volta”, brincou.

Ainda sobre a estreia, Cidinha fala das comparações com o colega parlamentar, deputado estadual e apresentador do ‘Balanço Geral’, da Record, Wagner Montes. O programa também vai ao ar no horário do almoço, com a apresentação de um dos nomes mais polêmicos da política carioca, assim como Cidinha. “Comecei na TV muito antes dele e nossos programas são completamente diferentes”, registra.
Sobre a evolução da apresentação na TV, ela opina. “No tempo em que comecei tudo era diferente. Apresentei um programa como o da Xuxa, mas não ganhei como ela. Até o Pelé, que era o melhor jogador de futebol do Brasil, não enriqueceu como esses meninos de hoje que não jogam um terço do que ele jogou”, critica.

“Nunca tive dificuldades em fazer ao vivo, mas o teleprompter sempre me salva”, entrega a jornalista, surpresa ainda com os figurinos que tem recebido. “Na minha época usávamos roupas nossas, compradas com nosso dinheiro. Hoje somos tratadas como rainhas”, brinca. Ela conta ainda que, em função do peeling que fez, precisa de maquiagem especial. “A produção não economizou. Foi lá e comprou as melhores marcas só para mim”, surpreende-se.

História na TV
Aos 15 anos, ao vivo, Cidinha se entregou ao desafio da apresentação do programa ‘Astros dos Discos’, da Record. Numa das apresentações, ela esqueceu o nome do cantor Jair Rodrigues. Para sair da saia justa,disparou: “Agora, ele que não precisa de apresentações”. E o cantor subiu ao palco para o musical.
Ainda aos 15 anos, a jornalista/atriz conheceu o autor Manoel Carlos, com quem se casou e teve Maria Carolina. Quinze anos depois, como primeira repórter internacional do ‘Fantástico’, Cidinha se apaixonou pelo cinegrafista Ricardo Strauss, que a acompanhava nas reportagens internacionais. Ela se separou de Maneco e se casou com Ricardo, com quem vive há mais de 30 anos e teve mais um filho.
Cidinha foi demitida da Globo depois de ser flagrada pelo diretor Boni numa briga com o diretor de jornalismo Armando Nogueira: “Lógico que ele pediu a minha cabeça.”
 

18/10/2010

Fontes de Notícias :