SINDICATO DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO

ÁREA RESTRITA

|

Se Deus quiser, não haverá acidente no pré-sal

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva responsabilizou a petroleira BP pela tragédia no Golfo do México, nos Estados Unidos, em cerimônia que marcou a primeira produção comercial de petróleo do pré-sal brasileiro, ontem, no campo de Baleia Franca, no litoral de Espírito Santo (ES).

– O que aconteceu não foi um acidente, foi um desastre.
O companheiro (Guilherme) Estrella (diretor de exploração e produção da Petrobras) me disse que a empresa estava querendo fazer mais barato e colocou menos (equipamentos de segurança) do que precisava colocar – conta Lula. – Temos tecnologia e, se Deus quiser, não vamos permitir que isso aconteça aqui.

O presidente visitou a plataforma capixaba que iniciou a produção do poço de Baleia Franca, que começará com volume de cerca de 13 mil barris de petróleo leve por dia (bpd), estimado em 29 graus API.
A previsão é que atinja a capacidade máxima, de 20 mil bpd, ainda este ano.

Lula falou sobre o acordo feito com governadores para manter a distribuição de royalties do petróleo aos municípios e estados produtores, rompido pela Câmara e pelo Senado. O presidente se reuniu com o governador Paulo Hartung, que aproveitou para reforçar o pedido de veto do presidente, caso a emenda que redistribui os royalties seja aprovada.

– Vamos ver, se a gente não conseguir votar neste ano, se a gente consegue fazer com que todos os 190 milhões de brasileiros possam usufruir dessa riqueza que a Petrobras encontrou a 7 mil metros de profundidade – completa.

Lula disse que é preciso criar um conselho para decidir a aplicação dos recursos do pré-sal. O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, falou que estuda a construção de um pólo gás-químico no ES.
 

16/07/2010

Fontes de Notícias :