SINDICATO DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO

ÁREA RESTRITA

|

Rio atrai R$ 500 milhões em tecnologia

Investimento em parque da UFRJ inclui centro de pesquisa da Usiminas

O Rio deu mais um passo na briga entre as cidades brasileiras para sediar centros de tecnologia de ponta. Com aporte de R$ 20 milhões, a Usiminas lançou ontem a pedra fundamental de seu centro de pesquisa no Parque Tecnológico da UFRJ. A unidade, que deve estar pronta no início de 2012 e terá foco no desenvolvimento de soluções para o pré-sal, faz parte de uma onda de investimentos no setor de tecnologia no Rio. Somente no Parque Tecnológico da UFRJ, estimase que sejam investidos R$ 500 milhões entre 2009 e 2014.

Além de Usiminas, a cifra inclui projetos de outras três empresas na área de petróleo e gás: a francesa Schlumberger, que inaugura seu centro de tecnologia na próxima terça-feira, e as americanas FMC e Baker Huges, que abrem as portas em 2011.

— O Rio será a capital intelectual do pré-sal — disse Maurício Guedes, diretor do parque tecnológico.

Além dessas quatro empresas, há cinco já instaladas no parque, entre elas a BR Distribuidora. Lá funcionam ainda uma incubadora de empresas e dois laboratórios da Coppe/UFRJ. Outros quatro laboratórios estão em construção. Ao todo, 80% dos 350 mil metros quadrados de área estão ocupados. Os 20% restantes devem ser preenchidos em 2010, pois cinco novos cinco projetos estão fase de análise.

A elevada demanda levou a diretoria do parque a buscar alternativas de expansão. Uma opção é usar uma área de 240 mil metros quadrados na Ilha do Bom Jesus, ao lado da Ilha do Fundão, em que hoje há uma vila militar. As negociações entre Exército, governo do Estado do Rio e prefeitura estão em curso.

GE deve anunciar hoje 1ocentro de tecnologia no país Uma das candidatas a usar esse espaço é a General Electric (GE), que deve anunciar hoje investimento em centro de tecnológico no Rio, o primeiro da empresa no Brasil e o quinto no mundo. Além do Rio, São Paulo e Campinas entraram na disputa.

Segundo o subsecretário de Ciência de Tecnologia do Estado do Rio, Luiz Edmundo Costa Leite, que acompanhou as negociações, a ideia é desenvolver equipamentos hospitalares e turbinas e o investimento pode chegar a R$ 300 milhões. O anúncio deve incluir ainda a expansão de uma fábrica de turbinas em Petrópolis.

10/11/2010

 

Fontes de Notícias :