SINDICATO DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO

ÁREA RESTRITA

|

Hoje é dia de deixar o carro na garagem

Estacionamento proibido no Centro, frota total de ônibus e incentivo a bicicletas fazem parte das medidas contra os automóveis

Mais de dois mil automóveis devem deixar de circular hoje, no Centro do Rio, no Dia Mundial Sem Carro. A prefeitura proibiu o estacionamento entre a Candelária e a Cinelândia. Oitenta homens vão orientar motoristas e pedestres. O uso de bicicleta e transporte público também será estimulado. Para os insistentes em tirar o carro da garagem, um alerta: uma galinha está perto de andar mais rápido do que os motorizados.
Hoje, a cidade ganha nove Zonas 30 — ruas em que o limite de velocidade cai para 30 km/h, permanentemente. A Secretaria Municipal de Transportes recomendou às empresas de ônibus que utilizem 100% da frota nos horários de pico. Na Carioca, a prefeitura montará somente hoje posto de aluguel de bicicletas em parceria com a Sertrel — a empresa estuda adotar o RioCard no pagamento das mensalidades e pretende inaugurar 19 estações em Botafogo, Flamengo e Centro este ano. O serviço chegará à Tijuca depois.

Prometem dar o bom exemplo Sebastião Rodrigues, secretário estadual de Transportes, e o prefeito Eduardo Paes. Sebastião percorrerá de bicicleta cerca de 7,5 km da Praça 15 a Copacabana. Paes sairá da Vista Chinesa, no Horto, até o Palácio da Cidade, em Botafogo.

Malha imbatível
O Rio conta com 160 km de ciclovias — a maior malha do Brasil. Só em Botafogo são 8.800 viagens em magrelas por dia. Entre elas estão as do publicitário Rodolfo Guimarães, 34. Ele vai todo dia de casa, no Humaitá, até o escritório, em Botafogo. “Todo mundo devia fazer isso! Desafogaria o trânsito, poluiria menos. Bicicleta é a cara do Rio”.

Andar sobre duas rodas às vezes é mais rápido do que ir de carro. A Fundação SOS Mata Atlântica lança hoje a campanha ‘Vá de Galinha’, para incentivo de meios de transporte alternativo. A velocidade média de um carro na hora do rush, em São Paulo, é de 15 km/h — um a mais que uma galinha. Situação semelhante se repete no Rio.
 

22/09/2010

Fontes de Notícias :