SINDICATO DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO

ÁREA RESTRITA

|

Governo do Estado isenta ICMS da indústria moveleira

Empresas estão livres de pagar o imposto no processo de importação de chapas de madeira

Indústrias moveleiras capixabas vão pagar menos imposto pela compra de matéria-prima.
As indústrias moveleiras do Espírito Santo não estão mais obrigadas a pagar o Imposto pela Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), pela importação de chapas de madeira – matéria-prima para a produção de móveis que abastecem o mercado capixaba e nacional. A nova regra foi publicada nesta segunda-feira (27) no Diário Oficial, e aumenta a competitividade do setor frente a outras empresas do mesmo segmento no Brasil.

Estão livres de ICMS no ato da importação os seguintes itens: painéis de partículas, painéis denominados Oriented Strand Board – OBS, e painéis semelhantes de madeira, painéis de fibras de madeira, madeira compensada, folheada e madeiras estratificadas semelhantes.

De acordo com o subsecretário da Receita Estadual, Gustavo Assis Guerra, a medida terá impacto positivo para a indústria já que elimina parte da carga tributária que envolve o processo de produção de móveis.
“Até então as empresas pagavam imposto quando a matéria-prima chegava ao Espírito Santo, mesmo sem ainda ter produzido nada. Agora o ICMS fica adiado para o momento da saída do produto da indústria, ou seja, quando o móvel já estiver feito e pronto para ser vendido no comércio local ou exportado. E dessa forma as empresas do setor têm menos pressão sobre seu capital de giro”, destacou.

Na avaliação do secretário executivo do Sindicato das Indústrias do Setor Mobiliário do Norte capixaba (Sindimol), Edmilson Supelete, a redução da carga tributária possibilitará maior competitividade e novas perspectivas para as empresas. “Tirando o imposto no ato da importação, esperamos reduzir o custo de produção e aumentar a competitividade. Assim podemos visualizar um novo panorama de crescimento das empresas e consequentemente geração de mais empregos”.

SITE FENAFISCO - 30/08/2012
 

 

Fontes de Notícias :