SINDICATO DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO

ÁREA RESTRITA

|

Sindicato manifesta surpresa

No fim da tarde, o Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Rio encaminhou uma nota à imprensa, na qual manifesta surpresa com o anúncio de Witzel. De acordo com o texto, a entidade encaminhou um documento ao atual governador ainda no período eleitoral com "contribuições técnicas na área da Receita Estadual para chegar à estabilidade fiscal do Estado".

Além disso, o sindicato afirma ter uma audiência marcada com secretário estadual de Fazenda no próximo dia 18, na qual pretende se colocar à disposição no sentido de enfrentamento dos problemas que estão relacionados com a Administração Tributária".

"Garantindo suporte ao cumprimento das competências privativas previstas na legislação, os Auditores Fiscais atenderão plenamente às expectativas do Governo e da população do Estado do Rio de Janeiro", afirmaram representantes da entidade na nota.

Leia a nota completa do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Rio:

"O Sinfrerj e o conjunto dos Auditores Fiscais foram surpreendidos com as declarações do Governador, na data de hoje, no sentido de eventual necessidade de apoio de outras categorias de servidores, que não os Auditores Fiscais, para combater a sonegação e ajudar na solução da crise fiscal do Rio de Janeiro. O Sindicato entregou ao então candidato ao governo um documento com contribuições técnicas na área da Receita Estadual para chegar à estabilidade fiscal do Estado. Também solicitou, desde o ano passado, audiência com o Secretário de Estado de Fazenda para se colocar à disposição no sentido de enfrentamento dos problemas que estão relacionados com a Administração Tributária. A reunião ainda não ocorreu, tendo sido agendado o encontro para o dia 18 de fevereiro. Na apresentação do novo titular da Fazenda, o Sindicato já manifestou a total confiança no corpo técnico da Receita Estadual. Foi ressaltado que o funcionamento do órgão, com a excelência necessária, depende prioritariamente do fornecimento de recursos técnicos e materiais. Com tais recursos, garantindo suporte ao cumprimento das competências privativas previstas na legislação, os Auditores Fiscais atenderão plenamente às expectativas do Governo e da população do Estado do Rio de Janeiro, no que se refere às receitas indispensáveis para a prestação dos serviços públicos essenciais."

Fontes de Notícias :