SINDICATO DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO

ÁREA RESTRITA

|

Plano Mansueto: Witzel pede urgência e Maia sinaliza votação na próxima semana

Mais uma vez o governador Wilson Witzel defendeu o Plano Mansueto (projeto de socorro financeiro aos estados em tramitação no Congresso) e sua rápida aprovação pelo Parlamento para que o Rio e outros estados consigam reforço de caixa. Durante vídeoconferência nesta quarta-feira com Rodrigo Maia e governadores, Witzel pediu a votação da proposta em caráter de urgência.

"Se a aprovação já era urgente antes da crise, agora se faz ainda mais", solicitou Witzel. Maia, por sua vez, disse também em uma coletiva que há possibilidade de o texto começar a ser votado a partir da próxima semana.

O aval ao projeto permitirá o repasse de mais recursos aos entes federativos. Com um déficit orçamentário de R$ 10 bilhões e a previsão de dobrar esse 'buraco' nas contas diante da crise provocada pela Covid-19, o governador do Rio tenta obter mais verbas para diminuir esse impacto.

Além disso, o governador comunicou aos chefes dos Executivos estaduais que teve sinal positivo do ministro da Economia, Paulo Guedes, para receber o adiantamento dos recursos que serão obtidos com o leilão da Cedae, previsto para outubro. O estado prevê que, com a outorga, o Rio deverá receber cerca de R$ 11 bilhões.

O ministro Paulo Guedes sinalizou com a possibilidade de ampliação do Plano Mansueto para atender ao interesse dos estados endividados, antecipando as outorgas que virão das alienações das empresas. Parcialmente, o Rio de Janeiro já tem uma antecipação de R$ 4 bilhões, mas, diante dessa crise, nós precisamos ampliar para, pelo menos, mais dois terços como o próprio ministro sinalizou - finalizou Witzel.

Fontes de Notícias :