SINDICATO DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO

ÁREA RESTRITA

|

O corredor polonês de Paes

Um pacto de não agressão é costurado por postulantes ao governo do Rio. A ideia é centrar os ataques em Eduardo Paes (DEM) para deixá-lo fora do segundo turno e, com isso, repetir 2016. Na ocasião, Pedro Paulo Carvalho (DEM), candidato apoiado pela máquina da prefeitura, foi superado por Marcelo Crivella (PRB) e por Marcelo Freixo (Psol).

Com o apoio do governador Pezão (MDB) e, por consequência, da máquina estadual, Paes contará ainda com 12 partidos em sua aliança e será dono do maior tempo de propaganda na televisão — cerca de 40% do total. Esses fatores fazem com o que o ex-prefeito do Rio seja o alvo preferencial dos demais candidatos, mesmo atrás de Romário (Pode) nas pesquisas ao Palácio.

O DIA - COLUNA INFORME DO DIA - 10/08/2018 

Fontes de Notícias :