SINDICATO DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO

ÁREA RESTRITA

|

Cerca de 22 mil servidores do Estado do Rio terão salário de junho suspenso

Cerca de 22 mil servidores ativos, inativos e pensionistas do Estado do Rio de Janeiro não vão receber o salário de junho, que será quitado em julho. A suspensão do pagamento vai atingir exatamente 21.944 pessoas — com vínculos com o governo fluminense — que deixaram de fazer o recenseamento entre os meses de novembro de 2018 e abril de 2019. Os números atualizados foram confirmados ontem à Coluna pela Secretaria da Casa Civil e Governança.

Os vencimentos ficarão retidos até 'segunda ordem'. Ou seja, a situação só será revertida se esses funcionários da ativa, aposentados e beneficiários de pensão fizerem a atualização cadastral em qualquer agência do Banco Bradesco — responsável por rodar a folha salarial do estado — no país. Ainda assim, o prazo oficial de recenseamento desses grupos já terminou.

O censo é obrigatório para o pessoal do Poder Executivo, incluindo cargos comissionados, contratos temporários, funcionários de empresas e de autarquias. E os prazos são abertos sempre de acordo com o mês de aniversário. Por exemplo, os nascidos em janeiro, tiveram que comparecer ao banco naquele mês.
Já os aniversariantes de junho já devem fazer o procedimento, que começou ontem. O período para ir ao banco termina no próximo dia 24.

A atualização de cadastro é obrigatória e uma das medidas previstas no Plano de Recuperação Fiscal do estado. Com o recenseamento, o Executivo controla a folha de pagamentos e identifica possíveis fraudes, como, por exemplo, casos de pessoas que estão recebendo aposentadorias ou pensões no lugar de beneficiários que já faleceram.

Só no mês de abril, 7.586 funcionários da ativa, inativos e pensionistas não fizeram o procedimento, que é obrigatório. Já os números de maio ainda não foram divulgados.

O DIA - COLUNA DO SERVIDOR

 

Fontes de Notícias :