SINDICATO DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO

ÁREA RESTRITA

|

Acordo de recuperação fiscal restabeleceu relação de Pezão e Picciani

A assinatura do acordo de recuperação fiscal do estado serviu para restabelecer a relação do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) com o presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani (PMDB). Na cerimônia ocorrida no Palácio Guanabara, quarta, o governador fez um discurso de agradecimento ao correligionário. Ressaltou que, enfrentando um câncer, Picciani presidiu sessão decisiva na Alerj um dia após sessão de quimioterapia. “Melhor do que ninguém, eu sei o que é isso”, afirmou Pezão, que também teve um câncer.
No início do ano, o Informe revelou que, de tão desgastada que a relação estava, Picciani passara a ignorar mensagens enviadas pelo governador via WhatsApp. Em junho, o presidente da Alerj chegou a cogitar o impeachment de Pezão em entrevista ao programa de rádio CBN Rio.

Recados
Licenciado da Alerj para tratamento médico, Picciani não foi à cerimônia no Palácio Guanabara. Pezão, então, pediu que o filho, o deputado Rafael Picciani (PMDB), transmitisse o recado ao pai. Enviou, ainda, um texto de agradecimento ao presidente da Alerj via... WhatsApp. Dessa vez, a mensagem foi visualizada e respondida. 

Sintomático 
Outro sinal de que a relação melhorou é que o deputado Edson Albertassi (PMDB), ligado a Picciani, votou pela aprovação das contas do governo Pezão referentes a 2016 — aquelas reprovadas pelo TCE.

Penetra?
Na cerimônia do acordo de recuperação fiscal, um momento engraçado. Pezão citou nominalmente todos os deputados presentes: “Até mesmo você, Zaqueu Teixeira (PDT), que votou contra o plano de recuperação na Alerj, mas está aqui prestigiando o evento”. A risada foi geral. Até mesmo de Zaqueu.

2014 ficou pra trás?
Outro nome elogiado por Pezão foi o do prefeito Marcelo Crivella (PRB). O governador disse que, orientados por Crivella, os deputados federais do PRB votaram a favor do acordo de recuperação em Brasília, enquanto boa parte da bancada fluminense foi contrária.

 

Fontes de Notícias :