SINDICATO DOS AUDITORES FISCAIS DA RECEITA ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO

ÁREA RESTRITA

|

Antecipar restituição do IR pode ser mau negócio

Juros são altos. Especialistas só aprovam se for para pagar cheque especial ou cartão

Começou a temporada de antecipação da restituição do Imposto de Renda. E ainda é possível adiantar até 100% do montante a ser recebido da Receita Federal, mas o percentual varia de acordo com o banco, assim como os valores máximos permitidos.

Apesar da garantia de dinheiro imediato, antecipar a restituição pode ser uma armadilha para o correntista. Myrian Lund, professora de Finanças da Fundação Getulio Vargas, não aconselha o uso do produto de crédito.

A opinião dela é que não se deve pegar nunca, porque os juros são muito altos. “Só vale a pena se for para liquidar dívidas de cheque especial ou cartão de crédito, porque, nelas, os juros são ainda mais altos”, explica a especialista.

Segundo Myrian, apenas por aceitar pegar o crédito, o correntista já perde 20% do valor que será restituído. “A antecipação só se justifica se for para emergências, como o caso de liquidar dívidas. Fora isso, não faça ”, orienta.

Outro risco para quem antecipa a restituição é cair na malha fina da Receita Federal e acabar ficando sem dinheiro nenhum a receber e com a dívida no banco. “Você pega o dinheiro, mas não tem garantia de que vai poder pagar”, observa Myrian Lund.

Pegar dinheiro antes, só por necessidade
Quem já sentiu na pele o que é passar por dificuldades financeiras não quer mais saber de antecipar a restituição do IR. É o caso da professora Valéria Freitas de Figueiredo, 49 anos. “Em outros anos, eu antecipei, porque estava precisando de dinheiro rápido. Sei que perco muito, mas era uma necessidade. Nessas horas, é melhor do que não ter nada”, conta Valéria.
Hoje, a professora opta pelo crédito consignado quando precisa de empréstimo. “É a única forma com juros mais em conta. A antecipação não vale a pena porque paga-se muito mais do que se tem a receber”, afirma.
Valéria quer distância dessa forma de obter crédito: “Não tenho mais interesse. É pouco dinheiro para pagar muito de juros”.

Veja por quanto sai empréstimo
Para ter ideia de quanto se paga de juros aos bancos ao antecipar a restituição do IR, o contribuinte pode observar as projeções feitas pelo economista Gilberto Braga. Com base em uma taxa de juros de 2,75% ao mês e usando o prazo de 29 de fevereiro — o mais longo oferecido pelo Banco do Brasil —, ele calcula que, se sacar R$ 800, o correntista pagará R$ 993,90.
Já no caso de R$ 900, o pagamento, ao final, será de R$ 1.118,14. Quem se arriscar a sacar R$ 1 mil vai desembolsar R$ 242,38 a mais ao fim do prazo.
Braga explica que o ideal é antecipar até 80%, porque, se a devolução sair no último lote, o contribuinte não colocará nenhuma diferença para pagar ao banco, como nos casos de 100% e 90%. Mas, se o contribuinte cair na malha fina, o gasto final aumenta.

12/07/2011

 

 

 

Fontes de Notícias :